quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Nederland me gusta!

Pois bem, a viagem pra Luxemburgo e Holanda veio, foi ótima e, como de costume, mais um relato! De novo, não vou descrever pontos turísticos e sim compartilhar impressões. =)


Chegamos ao aeroporto de Weeze/Düsseldorf (Alemanha, a 20 Km da fronteira com a Holanda) perto das 11h de sábado, 11/9. Pegamos o carro na locadora e tocamos pra Cidade de Luxemburgo, 380 Km ao sul. Chegamos lá pouco menos de 3h depois e fomos andar pela cidade, que é pequena.


Sobre Luxemburgo: a cidade é um grande centro financeiro internacional, sede de várias empresas. Foi uma surpresa, pois valeu muito a visita e nós não estávamos esperando muito. Da época medieval, há muitas construções da época preservadas muitas delas construídas sobre a colina no meio da cidade, o que dá um ar de fortaleza à região central. O que mais? Hmm, rica, hahaha, basicamente! Só se vê carro bom na rua (mesmo), tudo é bem urbanizado, limpo...enfim.


Saímos de Luxemburgo em direção a Rotterdam, na Holanda, 380 Km. Fui dirigindo, pensei: "car*lho, vou morrer de cansaço dirigindo isso tudo!". Pff, meu referencial eram as estradas brasileiras...de fato, dirigir essa distância lá cansaria muito, mas no caso foi muito tranquilo, só auto-estradas bem pavimentadas, iluminadas e sinalizadas, barbadinha! Velocidade média entre 120/140 Km/h, em pouco menos de 3h saímos de Luxemburgo, cruzamos toda a Bélgica, andamos mais uma parte da Holanda e chegando a Rotterdam no final da noite de sábado.


Fotos de Luxemburgo aqui.


Rotterdam: foi totalmente destruída na Segunda Guerra e, ao contrário de outras cidades européias na mesma situação, foi reconstruída seguindo padrões modernos. Desta forma, a cidade conta com avenidas e túneis largos e bem planejados, ciclovias por toda a parte, etc. A cidade em si (a segunda maior da Holanda) não tem nada de mais mas sabe um lugar agradável e se estar? Pois é...




Encontramos um conhecido do Luís que tá fazendo mestrado lá e ele disse que Rotterdam é a cidade ideal pra quem quer estudar, trabalhar e ganhar dinheiro mas que, de fato, não tem muito o que ver lá, heheh...


Erasmus Bridge, Rotterdam. (fonte: Wikipedia)


Terra natal de Erasmus de Rotterdam (hã), teólogo e humanista holandês, um dos grandes pensadores do século XVI e que dá nome ao programa de intercâmbio universitário entre universidade européias.


A nota neste caso é que Rotterdam é a sede mundial da AIESEC. O presidente mundial da AIESEC, o Hugo, é amigo do Luís, portuga que mora comigo (ambos foram da diretoria da AIESEC Portugal). Adivinha se a gente não conheceu o cara? heheh, gente boa ele, nos levou a uma cafeteria típica holandesa onde tomamos café no domingo e ficamos batendo papo.


Terceiro da direita para esquerda.


No domingo, tocamos pra Amsterdam, 75 Km de distância, bah, que cidade! Amsterdam é a síntese de tudo de mais liberal que se pode esperar de um lugar. A maconha (assim como outras drogas alucinógenas como cogumelos) é descriminalizada, paga imposto e a venda e consumo são permitidos. Diz-se que o faturamento anual gerado pela venda de maconha na Holanda gira em torno de 4 bi de euros. Tanto a venda quanto o consumo só são permitidos nas coffee shops (bares devidamente legalizados) mas alguns locais disseram que nunca ninguém foi preso por fumar na rua. Percebi que lá eles jogam muito com o lance da informação: tu até pode comprar maconha, mas vai ser sempre muito bem informado acerca dos efeitos que ela pode te causar momentâneamente e no longo prazo e das consquências.


Outro fator liberal que no fim se tornou atração turística é a prostituição, atividade regulamentada no país desde 1988. Na área denominada Red Light District, na zona central de Amsterdam, as mulheres ficam expostas em vitrines, como se fossem mercadorias mesmo. Os clientes ficam passando, analisando o "produto", se gostarem, a "tia" abre a porta, fecha a cortininha e o serviço é feito. Cada vitrine dessa na verdade é a janela de um quartinho, todo equipado para a atividade: cama, pia etc. e tal. Embora não se possa tirar fotos de jeito nenhum (elas ficam...putas, HUAHUAHAUHAE, sacaniei =P) é claro que tiramos, como se vê nesta foto e nesta outra.


Cara, achei isso g-e-n-i-a-l, mesmo! É bom pra todo mundo: pras putas, que têm um lugar seguro, limpo e certo pra trabalharem, pros clientes, que igualmente desfrutam de um lugar seguro (relativamente) e limpo e pra população em geral. A atividade gera impostos (bom pro país), elas são devidamente protegidas e têm acesso à tratamento de saúde e tal...quer melhor que isso?


A Holanda é tida como um dos países mais liberais do mundo. O nosso guia do free walking tour explicou que essa mentalidade vem desde o século XVIII, quando os Países Baixos eram um dos países mais ricos do mundo e grande comerciantes. Eles pensavam o seguinte: não importa de onde você veio, qual a sua religião e sua cor, se você veio para cá (no caso, Holanda) para gerar riqueza, tá ótimo. Simples. Isso, aliado a uma mentalidade anglo-saxã (normalmente mais individualista) fez do holandês o povo liberal e tolerante que é. Claro que há efeitos colaterais não muito desejados, como por exemplo, a frieza. Holandeses são tidos como um povo mais frio em comparação, por exemplo, com os alemães, pelo que li e ouvi.


Hot spots: centro histórico de Amsterdam, Red Light District, Heineken Experience (mesmo, vale muito! Por 15 euros se conhece todo o processo de fabricação da cerveja e toda a história por trás da marca, excelente! Ah, e ainda tem direito a três cevas durante o tour, heheh...).


Fotos da Holanda aqui.



Enfim, a viagem foi excelente! Muitas risadas, lugares sensacionais, amigos...qual vai ser a próxima?

5 comentários:

  1. Genial, Vini!
    Pra próxima, eu voto na Espanha! :D

    ResponderExcluir
  2. Adorei teu texto hehe.
    Já mostrei pra uma galera. A fotinha das vitrines então ...hehehe

    ResponderExcluir
  3. que viagem massa vine!!!

    saudades :)

    ResponderExcluir
  4. Vini, que legal o teu relato, também gostei muito de Amsterdam, de certa forma foi lá que tudo número 2 começou, cheguei da Finlândia em Amsterdam e viajei para Taiwan de Amsterdam! xD Eu tirei um monte de fotos das meninas, hiuhiuhi, não sabia que não podia! O.O

    ResponderExcluir
  5. Cara, muito boa essa tua viajem, eu tambem fiz algo parecido num finde, mas a organizacao foi muito menor. Bom se passar de novo por Düss da um toque.

    ResponderExcluir